Véspera dos vinte anos.

18:07:00

Fui criada por pessoas que acreditavam que a melhor forma de me proteger era me guardando. Me guardando de todo o resto do mundo em uma caixa protetora. Eu me sentia confortável até o dia em que precisei sair da caixa. Que depois eu descobri que era muito frágil e pequena, e que já não me cabia dentro. As pessoas, minhas protetoras, se apavoraram por ver que eu não era mais aquele ser mirrado que acreditava com todas as forças que se amarrasse uma fita no braço o seu pedido seria realizado no dia seguinte. Sempre fui uma criatura imediatista, o hoje e o agora eram únicos e eu vivenciava isso. Com dezoito anos, o ano em que me retirei totalmente daquela caixa, tatuei nas costas "memento mori" eu queria mostrar o meu imediatismo e ao mesmo tempo dizer que não podiam mais me manter naquela pequena caixa. Eram apenas rabiscos de tinta nas costas, mas ficariam para sempre e eu tinha escolhido isso. 

Por viver na caixa eu era uma pessoa amedrontada, ansiosa, mas lá dentro eu pude aperfeiçoar outras peculiaridades que me faziam ser maior do que parecia ser. Eu gostava de ver além, de pensar além...vez ou outra tinha medo do que via, até porque às vezes enxergava o que não existia, o que me fazia ter ainda mais medo de viver fora da caixa. Medo do invisível. Mas era hora de sair. Minhas pernas já não cabiam lá e o meu pensamento menos ainda. Sim, estava na hora.

Meu horóscopo diz que neste ano que chega eu preciso ser cautelosa para as mudanças que virão. Porque elas virão. E mesmo com um pouco de medo delas, eu as desejo. Porque mesmo crescendo dentro de uma caixa pequena, eu cresci. E estou aprendendo a me movimentar do lado de fora, o que não é fácil. Mas é prazeroso e acrescentador. É...preciso tatuar outra coisa em 2011: INTREPIDUS. isso é em latim, mas quer dizer: destemido. Que é o que serei daqui para frente.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Oi Lila, antes de mais nada parabéns por ter saido da caixa, é como "cortar o umbigo", um evento que nos faz disciplinar-mos em nosso nível máximo possível e concentrar-mos em busca da nossa realização pessoal sem cobranças ou gratidão dos outros.
    Feliz aniversário!!! e lembre-se:
    a vida é feita de obstáculos "Ad augusta per angusta" (no rumo de resultados sublimes por vias estreitas)
    Fica com Deus!
    Cláudio Cunha

    ResponderExcluir