Soletrando

06:13:00

Estava ansiosa esperando pelo início do programa do Luciano Huck,
era o fim do Soletrando, e eu estava torcendo pela Bahia( mas,como não estava na final.), fiquei observando as histórias pra vê para quem iria torcer.
De cara achei que não ia me manisfestar por ninguém, mas pelo caminhar da carruagem, observei Éder,acanhado, simples, e DETERMINADO.
A vitória não foi feita pra todo mundo, há aqueles que não a merecem, isso é fato.
Apesar de ser mulher, e os sexos tendem a se unir em uma competição, não gostei das meninas,
uma chata e outra debochada(desculpa,pra quem torceu pra uma das duas).
Éder sempre humilde, com cara de gente bacana, tinha noção que não sabia tudo,
como ninguém sabe, e se manteve assim até o final.
Poucas palavras conversadas, uma timidez comum para pessoas do interior diante de uma competição, mas também comum é a fé em si.
A certeza de que mesmo não ganhando aquele prêmio já era um vencedor, porque há pessoas que nascem para sê-lo, e ele é um deles.
Vencer não é fácil, perder também não.
E como ele era Rafinha no BBB8, quieto, calado e levou o jogo, na hora da vitória Bial pergunta:
- Rafinha,qual a primeira coisa que você quer falar?
E ele, poderia falar milhares de coisas,mas dá aquele sorriso levado e diz com jeito infantil:- Tô rico! Quando ontem vejo no Globo Repórter que ele ainda não gastou nada!
O prêmio já não era tão importante,o objetivo era vencer, e ele venceu.
Esse é um dos motivos que me fazem manter a fé nas pessoas, quando a gente deseja algo do fundo do coração, não agride e nem machuca ninguém, e além de tudo batalha, a gente chega, conquista.
A vida é sempre desafiante, quando sabemos jogar,vencemos.
Quando não sabemos, recomeçamos do zero.
O jogo sempre vai estar ligado, soletrando sentimentos e conquistando espaço.


"Sorte é quando a preparação encontra a oportunidade."



Um espaçozinho pra mim! Vai lá ver!

You Might Also Like

0 comentários