Reflexões de novembro

06:39:00

Ilustração: Carol Burgo

Já estamos em novembro e nem parece. Esse ano não está sendo dos mais fáceis, ele veio para que eu assumisse desafios. E se desafiar para vê até onde vai a força é bom.

Até onde vai? O tranco aperta, sufoca, quase pede para sair, mas ainda não. Dá para ir mais, pode apertar, eu aguento. Veio alegria, veio dor, dinheiro, falta dele, gente vem, gente vai. Como qualquer ano. 

Mas que bom que não se pensa assim, se deseja o novo a cada dia primeiro de cada mês. E aí vem novembro. Com um novo calendário, quinzenas, dias. E tá tudo certo. Estamos vivos e é isso que realmente importa.

Seja lá em qual mês for, qualquer dia, qualquer ano, que venha a qualquer momento essa vontade de renovar. E se o tranco apertar, busca força ai pelos lados e por dentro, em gente que te ama e vai te receber da mesma maneira a qualquer hora. E isso é viver e o que eu posso dizer disso tudo?

É muito bom, e não sei de onde vem essa certeza, mas vale a pena.






O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim:
esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem
.
.

João Guimarães Rosa in: Grande Sertão: Veredas.

You Might Also Like

1 comentários

  1. 'E se o tranco apertar, busca força ai pelos lados e por dentro, em gente que te ama e vai te receber da mesma maneira a qualquer hora.' Era tudo que eu precisava ler hoje! :)

    ResponderExcluir