O comum que me motiva

07:11:00



Escrever não é nada demais, afinal. Quem hoje não tem um blog ou no mínimo conhece alguém que tem um blog?! Eu já cheguei a me achar extremamente especial porque escrevia. Acreditava que um dia meus inúmeros cadernos com desabafos cheios de sofrimento valeriam milhares, eu teria uma estátua na principal praça da minha cidade e uma cadeira na Academia.  Acreditava que por escrever eu seria corajosa e com vinte anos eu já teria conhecido parte da América Latina e passado três meses em uma tribo indígena.

Por escrever eu acreditava que tinha o dom para a profissão, mas pode não ser sido e eu esteja desperdiçando meu talento para a medicina em papel. Ou não.  Realmente a minha dimensão de mundo era pequena quando eu vivia na chácara da cidade de menos de 25 mil habitantes, no alto meus dez anos quando pensava: “Essa cidade é muito pequena para mim.” E cá estou com quase vinte e um . Um tanto esquecida dos projetos que me trouxeram até aqui. Afinal, qual seu grande sonho? Você tem um que te movimenta? Que te faz vibrar só em falar?! Estou em busca do meu, de uma forma ou de outra eu tenho alguns. Durante o caminho eu vou me lembrando.

Tenho medo de ter sonhado tanto e ter perdido as forças para realizar. Tenho um pouco de medo de chegar no lá ( que eu ainda não sei onde fica) e olhar para trás e não vê nada concreto.  Enxergar em mim só correria, contas para pagar, casa apertada, privações e nada de sonhos.  Virar uma adulta chata. Eu me recuso.
Mesmo sabendo que escrever não é nada demais eu me recuso a pensar que não faz alguma diferença. E você, que tem a sua particularidade, não passe despercebida. Não vire só mais um nome nas contas de cartão de crédito. Seja isso e mais um pouco.  

You Might Also Like

2 comentários

  1. Neste mundo de muitas dores e poucos amores não há nada mais encantador do que a beleza de um sonho. Compartilho do teu. Ótima semana...

    ResponderExcluir
  2. Sabe o que estranho? Quando a gente cresce deixa de sonhar porque a vida se torna dura e temos que pôr os pés no chão.

    O mais estranho e incômodo é que tem muita gente por aí que não escreve nada bem. E,sim, escrever não é nada de mais. Só que isso é um dom de poucos. Eu nem te conheço,mas, sinto que partilhamos do mesmo sonho. Eu já quis ser uma escritora. Não acredito que possa hoje. Mas, eu gosto de escrever. E escrevo,sim! Eu tento. Mesmo que não tenha talento. Então, se você está com pouca confiança em si, lembre disso: continue escrevendo. Leve uma vida dupla, se preciso. Não desista do seu sonho. Mesmo que ele esteja meio ofuscado pelas dívidas, problemas, etc.

    Bom, é isso. Acabei falando demais...

    Adicionei o seu blog. =]

    ResponderExcluir