Ser blasé e a arte de não sê-lo

08:10:00

De uma esquina a outra sempre encontramos com pessoas de filosofias de vida distintas.
E desde criança nos deparamos com pessoas blasés, sabe aquele tipo que parece que gasta sua total energia para olhar pro lado?! Ou que levanta a sobrancelha em um sinal de desdém quando nós, meros mortais, demonstramos entusiasmo em algo.
Gente amena, morna, gente que não se leva ou deixa ser levado, que não é de verdade. Que está no mundo de passagem, não faz história, não vai ser lembrado.

Esse tipo me entedia. Me cansa. Gosto do drama, do riso fácil, da explosão, das declarações de amor eterno que dura um mês, da absoluta certeza que se apaga em um dia.
Há pessoas que possuem um nome maior do que elas mesmas, isso é ruim. Na verdade isso acontece quando a gente morre, já que o que sobra de nós só será mesmo o nome.
E voltando a ideia do que move a vida de um blasé. Afinal, ele ensaia a frase que vai dizer e cospe as palavras que diz.
Os blasés não se deixam fotografar em momentos espontâneos. Talvez eles nem saibam o que seja.
Nada interessante acontece na vida do blasé, ele não acha nada interessante.
Pessoas que se declaram me encantam, pessoas que se expõe.
Declarando amor aos pecados deliciosos de se cometer. Pessoas que não tem pretensão de se santificar ou se tem não se excedem.
Gente que se diverte numa fila. Gente que consegue quebrar o gelo, que sussurra e grita.
Gente que se mostra.
Não quero o que está oculto. Quero o visível, o declarado. 






( baseado nos textos de eliminação do BBB de Pedro Bial, especialmente o texto Pipoca de Martha Medeiros.)
Quem lê favor não pensar que é para si.

You Might Also Like

9 comentários

  1. Oiie *-*
    cara eu tenho que dizer, eu sou completamente apaixonada pelo seu blog. eu acho os posts perfeitos e você tem um talento único pra escrever. parabéns pelo blog! eu tenho um blog também, se puder dar pelo menos uma olhadinha: http://trufasdecafe.blogspot.com - nao é nada comprada ao seu, maaas eu queria pelo menos a opiniao de quem entende disso. Beijos.
    obs: to te seguindo.

    ResponderExcluir
  2. Quem é ela e o que fez com Lilah? kkkkkkk'

    Com certeza tudo que é espontâneo é mais gostoso de curtir, de ouvir, sentir. Falando de BBB, Ana Marcela no orkut se define como "uma gargalhada", eu aho que me defino assim tbm, afinal quem seríamos nós sem uma boa gargalhada?! beeijos

    ResponderExcluir
  3. Sou blasé. *cara de preocupação*
    Tenho medo de me declarar e gosto de me privar ao máximo. :S

    ResponderExcluir
  4. Eu sou meio blasé, mas acho q pelo fato de q n gosto mto de aparecer, mas gostaria de me tornar conhecida só pra fazer algo q presta com mais facilidade! kkkkkkkkkk..Meio estranho, n?
    =1

    ResponderExcluir
  5. LINDO,PERFEITO.só isso que eu tenho a dizer.seu blog ta tudo de bom,ta gostoso de se ler.
    To seguindo passa no meu ? Beijos e sucesso. http://www.vivendonocapricho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. É verdade! São tantas as pessoas assim que passam na nossa vida... Pessoas, como gosto de chamar, "sem sal"... Sem graça...

    Linda crônica, moçinha!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Que post perfeito!
    Adorei! Concordo com você! Ninguém pode se achar superior por nada que seja!
    Tem que assumir tudo o que sente, o que quer sem passar por cima de outros!"Não quero o que está oculto. Quero o visível, o declarado. "

    Lindo!

    beijoo

    ResponderExcluir
  8. foi muito perfeita o texto da última eliminação que ele fez..

    -

    CONVITE
    1º aniversário do Pirulito no Palito

    A festa tem retrospectiva, selo do blog pra você, entrevista e lay de cara nova!
    passa lá e comemore conosco!

    Sofia
    (http://pirulito-no-palito.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  9. O fato de não darmos extrema importância a alguma coisa não quer dizer que deixamos de ser mortais, pessoas blasé são pessoas que tem sim seu estilo diferente de le dar com a vida, nem por isso estamos aki de passagem, ou não seremos lembrados, o fato de certas coisas não nos importarem nao nos condenam a sermos vistos com destresa, a final todos temos um estilo, algo que nós caracteriza, o mundo é isso, uma complexidade de culturas que nós diferencia, que nós torna únicos....
    Sua visão, é sua, não questiono, só queria deixar aqui um ponto de vista mais abrangente a respeito desse estilo de ser!

    ResponderExcluir