Limite das listras e da morte

14:35:00



- "Você é meu meu melhor amigo,Shmuel." disse ele. " Meu melhor amigo para a vida toda." Essa foram as últimas palavras de Bruno no bonito livro " O menino do pijama listrado".
A história poderia ser cansativa por se tratar de um enredo já explorado tantas outras vezes, a amizade. E em uma época turbulenta, a guerra dos nazistas contra os judeus.
Um amizade imprópria já que Bruno era filho de um dos comandantes do exercito nazista e Shmuel um garoto judeu que vivia em um dos campos de concentração. 
O livro se desenrola em cima da mania de explorar os lugares que Bruno tinha, e já morando em uma casa perto de um desses campos junto com toda a sua família, chegou até uma cerca. Limite entre alemães e judeus, e lá encontrou Shmuel. E por todas as tardes durante um ano vai de encontro a seu novo amigo, levando comida e desvendando os mistérios que há depois da cerca.
Na última semana de Bruno morando nesta casa, ele decidiu ultrapassar os limites que o separavam do seu amigo, e eles se tocaram pela primeira vez, mas apesar da vontade, nenhum deles conseguiu abraçar um a outro.
No dia em que decidiram ir juntos ao campo de concentração, Shmuel trouxe uma roupa característica a que os judeus usavam nesta prisão, um pijama listrado. E juntos vão até lá. Bruno não encontrou o que imaginava, e sim, dor e sofrimento nos olhos de todas aquelas pessoas.
No instante em que decidiu ir embora, por estar ficando tarde, eles foram arrastados pela multidão de judeus que estavam sendo levados para um lugar escuro que Bruno não conseguiu descobrir onde era. Ele segurou a mão de Shmuel forte e de uma coisa ele sabia, não largaria por nada no mundo.
Apesar do final trágico, nada pode tirar o brilho da poesia que o livro traz por todas as páginas, que de uma maneira fantasiosa, relata uma bela história de amizade que demonstra com a morte como devemos sentir a verdade de ter um amigo.


You Might Also Like

4 comentários

  1. Ai, eu não sabia da história desse livro até ler seu post. Já tô quase chorando só de imaginar... hahaha Não posso com crianças e animais haha Sou bem molengona mesmo. Mas parece ser linda a história! Agora entendo porque várias meninas lá do TDB queriam ler!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. vi o filme só, fiquei com nó na garganta. Chorei. Fiquei enjoada.
    Realmente mexeu muito comigo. Meu irmão tem o livro mas eu nem tenho coragem de ler, realmente é bem poético e bem trabalhado - apesar do tema clichê.
    nutro uma mistura de amor e angústia por ele x)

    ResponderExcluir
  3. Deu vontade de ler o livro :)
    A história é mega interesante.

    beeijo

    ResponderExcluir
  4. É linda a história. Simplesmente Linda. Me emocionou tanto ao ver o filme, que deu vontade de ler o livro para a emoção voltar.

    ResponderExcluir