Jailton Góes, além do seu tempo.

16:58:00

Com um ar meio nostálgico tipo hippie inconformado ele anda pelos corredores da escola sem pressa, mesmo estando atrasado.
Sua imagem é mais parecida com uma caricatura de tão autêntica, tem os cabelos tipo topete anos 60, óculos com aros grossos meio eu-não-me-importo-com-moda, calças largas para o seu físico mirrado e sempre algo para ensinar para nós, meros mortais.
Ensina as piores matérias, aquelas de cálculos assustadores, mas eu sempre tirava ele do assunto para falar sobre filósofos e suas teorias, ou ainda discutir sobre as letras de música de Belchior.
Com suas gírias e seu velho cigarrinho, ele sentava na calçada e com toda paciência contava sobre suas aventuras como mochileiro pelo Brasil.
Na verdade, eu admiro ele, seu ar de revolucionario, seu jeito de lidar com a vida, sua inteligência incomum e sua imensa habilidade em ser um homem humilde que aprendeu com a necessidade a ser um professor de escola no interior.
Com certeza, ele poderia estar bem mais além da minha cidade, mas com sinceridade ,eu não saberia olhar pra minha vida sem ele ter passado por ela.
Sinto saudades de você, professor querido. Meu grande incentivador, que entende de música, filosofia, história, economia, astrologia, que entende e ensina a maior arte de todas,a de ser humano.
* Pauta para Capricho, ' Ao mestre com carinho. "

You Might Also Like

2 comentários

  1. Há aqueles que admiramos tanto!!!!
    E é tão bom admirar alguém...
    Ter em quem se espelhar...

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. "O texto!" Hein Lila?! Te admiro!
    Continue escrevendo assim. Expressando seus sentimentos. Mostrando quem você é!
    Você vai longe Jornalista!
    beijo!

    ResponderExcluir